Oferta e Infraestrutura de Gás Natural

Os estudos da EPE na área de Oferta e Infraestrutura de Gás Natural incluem projeções de preços, oferta nacional e internacional, balanço de demanda e oferta de gás natural e simulação da malha de gasodutos de transporte, entre outros.

Em relação à oferta, são avaliadas as unidades de processamento de gás natural (UPGNs) que compõem a infraestrutura existente de processamento, assim como as expansões previstas e indicativas no horizonte dos estudos de planejamento. São realizados estudos específicos sobre tecnologias de processamento, incluindo projeções acerca da oferta de gás natural seco e derivados de gás natural em UPGNs, e sobre fontes de oferta de gás natural não convencional, como os hidratos de metano.  Também são realizadas estimativas do preço do gás natural processado em UPGNs, proveniente de cada tipo de ambiente exploratório: onshore ou offshore, associado ou não ao petróleo.

A EPE realiza estudos referentes aos gasodutos de transporte internacionais que permitem a importação de gás natural pelo Brasil, com foco na indústria de gás natural de países vizinhos, como a Bolívia, permitindo-se analisar as perspectivas de importação de gás natural a partir destes países no horizonte de planejamento, bem como os preços de importação. Também é considerada a perspectiva acerca da evolução do mercado internacional de GNL, avaliando-se os preços atuais e projetados para importação de GNL pelo Brasil no horizonte de planejamento. Também são realizadas estimativas de custo da construção de novos terminais de regaseificação, além de ser realizada avaliação do possível impacto destes terminais na malha de gasodutos de transporte.

Em relação à expansão da infraestrutura de transporte, a EPE publica  os estudos relacionados  a Expansão da Malha de Transporte Dutoviário do País , contendo análises técnicas, econômicas e socioambientais acerca da infraestrutura de gasodutos de transporte existente e alternativas de expansão desta malha. .

Além das simulações termofluido-hidráulicas da malha de gasodutos de transporte para avaliar possíveis gargalos de infraestrutura e ampliações indicativas nos gasodutos existentes, são também realizadas estimativas detalhadas de custo de capital (CAPEX) e custo operacional (OPEX) de gasodutos, permitindo analisar a viabilidade técnico-econômica dos projetos estudados.

Em adição aos gasodutos estudados por iniciativa própria, a EPE é responsável por realizar estudos e emitir relatórios acerca dos requerimentos para a construção de novos gasodutos aportados no MME por meio do procedimento de Provocação por Terceiros. São ainda realizados estudos referentes a instalações de Estocagem Subterrânea de Gás Natural (ESGN) no mundo e suas perspectivas de implantação no Brasil, avaliando-se as diversas tecnologias existentes e considerando seus eventuais impactos na malha de gasodutos de transporte.

Por fim, a EPE tem realizado estudos e relatórios que visam a embasar iniciativas do MME sobre o tema.