ANP divulga resultado de TPC sobre substituição de GNL importado por gás doméstico

ANP está divulgando a consolidação das respostas à Tomada Pública de Contribuições (TPC) 05/2018, realizada em conjunto com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A TPC teve o o objetivo de coletar contribuições para avaliar mecanismos de substituição do gás natural liquefeito (GNL) importado por gás doméstico (de produção nacional) nos contratos de fornecimento de gás, quando projetos de produção estiverem concluídos, tendo em vista que podem contribuir para a redução dos custos de geração de energia elétrica, incluindo benefícios econômicos aos consumidores de energia. A TPC não teve como objetivo qualquer alteração em contratos vigentes. A discussão tratou somente de cláusulas que poderão ser usadas em contratos futuros.

Durante a TPC, realizada de 20/09/2018 e 24/10/2018, foram recebidas oito contribuições da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Associação Brasileira de Geradoras Termelétricas (ABRAGET), Comgás, Eneva, Equinor, Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) e Petrobras.

A análise das contribuições recebidas mostrou a preocupação com os temas de defesa da livre iniciativa na escolha do fornecedor de gás e do respeito aos contratos. Como uma parcela significativa do consumo de gás natural destina-se às termelétricas, os mecanismos para substituição de GNL envolvem discussões sobre a integração entre os setores de gás natural e elétrico. As contribuições recebidas reforçam que, dada a complexidade do tema, faz-se necessária uma discussão abrangente envolvendo os seguintes tópicos:

- Boas práticas internacionais com relação a este procedimento, considerando a situação específica do Brasil;

- Aspectos relativos às regras do setor elétrico, especialmente no que tange às cláusulas econômicas associadas aos custos de combustível, ao longo do contrato de energia elétrica;

- Participação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e dos principais agentes envolvidos (supridores de gás, associações de usinas termelétricas, dentre outros) devido às características e implicações do tema, seria importante a em discussões futuras.

Consulte aqui a consolidação das contribuições recebidas durante a TPC 05/2018.

Fonte: ANP

Publicado: Terça, 15 de Janeiro de 2019, 16h42

Atualizado: Terça, 15 de Janeiro de 2019, 16h44


Notícias Relacionadas

EPE lança o Informe Técnico – Banco de Preços de Referência da ANEEL: Atualização dos Valores para a Data-Base Maio de 2019

22/08/2019 - Este Informe Técnico tem o objetivo de disponibilizar uma versão atualizada do Banco de Preços de Referência de que trata a Resolução Homologatória ANEEL nº 2.514/2019 (data-base: julho de 2017).

EPE realiza II Workshop do Mercado de Energia Elétrica do ciclo 2019

22/08/2019 - A segunda edição de 2019 do Workshop do Mercado de Energia Elétrica no âmbito da COPAM (Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica) ocorreu nos dias 15 e 16 de agosto, no escritório da EPE.

EPE participa do Workshop “Gás Natural da Amazônia - Garantia de Desenvolvimento Sustentável para o Estado”

21/08/2019 - O Workshop aconteceu dia 20 de agosto, em Manaus. O diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis, José Mauro Coelho, e o superintendente de Petróleo e Gás Natural, Marcos Frederico Farias de Souza, representaram a EPE no seminário.

A EPE realizará o Workshop Lastro e Energia (Relatório de apoio já disponível)

17/08/2019 - A EPE juntamente com o Ministério de Minas e Energia, realizará no dia 21 de agosto o Workshop Lastro e Energia, que ocorrerá no âmbito do GT Modernização do Setor Elétrico. O evento acontecerá em Brasília e contará com a participação do CCEE, ONS e ANEEL.

EPE participa do 19º Seminário de Gás Natural 2019

16/08/2019 - O diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis, José Mauro Coelho, participou como representante da EPE, no dia 14 de agosto de 2019, do "19º Seminário de Gás Natural 2019". A Mesa Redonda em que participou teve o tema central “Condições para Viabilização da Oferta do Gás Natural do Pré-Sal”.