EPE apresenta Estudo com contribuições sobre a proposta de flexibilização do modelo de comercialização de etanol hidratado no Brasil

A Resolução CNPE nº 12, de 4 de junho de 2019, traçou como de interesse da política energética nacional o fomento à livre concorrência na atividade de abastecimento de combustível no Brasil. Uma das alternativas em discussão é precisamente a proposta de flexibilização do regime de comercialização do etanol hidratado, que passaria a admitir a venda direta entre produtores e postos de revenda.

Em função da relevância do tema, que tem motivado debates desde o ano passado no Congresso Nacional, a EPE tem se debruçado sobre esta questão em particular, e procurou realizar uma avaliação preliminar sobre os impactos da venda direta de etanol hidratado. O resultado deste trabalho, iniciado em janeiro de 2019, é a publicação deste estudo que visa contribuir para o debate sobre a proposta de flexibilização da sistemática de comercialização de combustíveis, em particular no que tange à eventual possibilidade de que fornecedores de etanol hidratado carburante possam vendê-lo diretamente aos postos revendedores, sem a necessidade do distribuidor como agente intermediário.

Nota Técnica.jpg

O estudo da EPE buscou focar nos aspectos que estão relacionados ao planejamento energético nacional, de acordo com a sua missão institucional, contribuindo para identificar pontos relevantes acerca da introdução da venda direta de etanol hidratado carburante no abastecimento de combustíveis do ciclo Otto no horizonte de médio e longo prazo. Em particular, foram abordados argumentos favoráveis e contrários à medida, bem como os eventuais impactos relativos à tributação, ao RenovaBio e ao abastecimento de combustíveis.  

A fundamentação apresentada no estudo da EPE baseia-se na análise de diversas publicações, incluindo os documentos oficiais divulgados pelas seguintes instituições: ANP, CADE e Ministério da Fazenda, além de experiências internacionais. O presente estudo insere-se no contexto que motivou a publicação da Resolução CNPE nº 12, de 4 de junho de 2019, e será uma referência para os estudos que deverão ser realizados pela ANP, com o intuito de apoiar as medidas de promoção à livre concorrência no mercado de combustíveis no Brasil.

Clique aqui e acesse o estudo completo. 



Notícias Relacionadas

EPE apresentará resultados da Habilitação Técnica para o Leilão A-6/2019

16/09/2019 - A EPE cadastrou e deverá habilitar um número recorde de projetos para participação no Leilão A-6/2019. Nesse contexto, será realizada no dia 02 de outubro uma apresentação sobre o resultado da Habilitação Técnica dos projetos cadastrados, abordando também aspectos relevantes da análise técnica, além das tendências das características dos empreendimentos.

Simulador para Avaliação de Viabilidade de Ônibus Elétrico da EPE

12/09/2019 - A EPE divulgou em maio de 2019 a ferramenta de avaliação de viabilidade técnico-econômica de ônibus elétricos urbanos. Recentemente o tema voltou a ser pauta, no programa do Fantástico (Globo) do dia 8 de setembro. A reportagem mostra a cidade de Shenzhen, no sul da China, que tem o objetivo de construir uma economia sustentável com a base de energia renovável.

EPE supera expectativas com a Rio Pipeline 2019

11/09/2019 - A presença da EPE com estande nos três dias de evento da Rio Pipeline 2019 deixou um legado: destacar a relevância de estudos promissores para o setor.

EPE no The Madrid Energy Conference

10/09/2019 - A EPE participou do The Madrid Energy Conference 2019 no segundo dia do evento (5) que ocorreu na Espanha, organizado pelo Institute of the Americas e IPD Latin America.

EPE divulga primeira edição do Plano Indicativo de Gasodutos (PIG) na Rio Pipeline

06/09/2019 - O Plano Indicativo de Gasodutos (PIG) da EPE foi divulgado na plenária do último dia (5) da Rio Pipeline 2019. O evento foi uma oportunidade à EPE promover pesquisas que são fundamentais para o novo mercado do gás e para os investimentos no segmento dutoviário.