EPE, GIZ e ONS iniciam projeto sobre a inserção de fontes renováveis intermitentes na matriz

Estudo vai apontar os cenários de penetração dessas fontes e como o sistema precisa se preparar para suportar essa expansão.

A Empresa de Pesquisa Energética e a Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável, por intermédio – GIZ, com a participação do Operador Nacional do Sistema Elétrico, deram início ao projeto “Aspectos a considerar na inserção de fontes renováveis de energia na matriz energética brasileira”, parte da iniciativa “Sistemas Energéticos do Futuro: Integrando fontes de energia renovável intermitente na matriz energética brasileira”, no âmbito da cooperação Brasil-Alemanha. 

Para realizar o estudo, após processo de licitação internacional, foi contratada a empresa Lahmeyer International, que tem como parceiras a Engie Tractebel e a PSR. O prazo para a realização dos trabalhos é de 14 meses. 

O estudo vai mostrar como o sistema elétrico do país precisa se preparar – em termos de operação e expansão - para suportar o aumento da participação das energias renováveis com geração variável ao longo do dia, quais são os pontos críticos e os cenários de inserção dessas fontes. Também serão avaliados os recursos tecnológicos disponíveis para mitigar os impactos da penetração dessas fontes no Sistema Interligado Nacional no médio e longo prazos. 

O projeto é inovador porque levará em conta o planejamento da expansão e a operação do sistema de forma integrada, incluindo a utilização de resultados quantitativos, a partir de simulações realizadas por ferramentas computacionais. Serão objeto do estudo as fontes eólica, solar e a combinação dessas fontes com armazenamento de energia. 

Para sua gestão, o projeto foi dividido em cinco produtos, que incluem capacitação às instituições participantes, visando a transferência de conhecimento e tecnologia: 

Produto 1: Estudos Regulatórios 

Produto 2: Estudos Energéticos 

Produto 3: Estudos Elétricos 

Produto 4: Estudos Metodológicos 

Produto 5: Estudos Tecnológicos 

Na medida em que os resultados estejam prontos, as organizações irão apresenta-los e discuti-los com a sociedade. 


Notícias Relacionadas

Com apoio da EPE e do MME, a Agência Internacional de Energia (AIE) promove uma palestra sobre Instrumentos de mercado para eficiência energética

16/08/2018 - A apresentação está inserida no âmbito de uma série de webinars sobre a eficiência energética, promovida pela Agência Internacional de Energia.

Leilões de Energia Existente A-1 e A-2 de 2018: EPE disponibiliza Informe Técnico sobre Preços de Referência dos Combustíveis para as Usinas Termelétricas

14/08/2018 - A Empresa de Pesquisa Energética disponibiliza, no link abaixo, o Informe Técnico com as referências de preços de combustíveis para os Leilões de Energia Existente A-1 e A-2 de 2018.

EPE inicia o Cadastramento dos Projetos para os Leilões de Energia Existente A-1 e A-2

06/08/2018 - Foi publicada pelo MME a Portaria n° 317, de 31 de julho de 2018, com as diretrizes para a realização dos Leilões de Energia Existente (A-1 e A-2), previstos para ocorrer em 07 de dezembro de 2018. Os responsáveis pelos empreendimentos termelétricos interessados em participar dos Leilões deverão realizar o cadastramento e a entrega da documentação pertinente na EPE para fins de Qualificação Técnica dos projetos até as 12h do dia 31 de agosto de 2018.

Resenha Mensal: Consumo de Energia Elétrica Caiu em Junho

30/07/2018 - Greve Dos Caminhoneiros Impactou O Consumo De Energia Elétrica No Mês O consumo de energia elétrica na rede totalizou 37.791 GWh em junho, volume 0,4% inferior ao do mesmo mês de 2017. A região Norte (-10,4%) puxou este resultado em função da queda da atividade de consumidores eletrointensivos industriais do norte do país.

Estudos Socioambientais da Usina Hidrelétrica Bem Querer: Reuniões públicas para divulgação do início dos estudos

20/07/2018 - De 23 a 28 de julho a Empresa de Pesquisa Energética – EPE promoverá Reuniões Públicas para divulgar o início dos estudos socioambientais da Hidrelétrica Bem Querer. O objetivo das reuniões é apresentar as principais atividades previstas na execução dos estudos socioambientais, a equipe responsável pelos estudos, além de informações sobre a usina e o processo de licenciamento ambiental.