EPE participa de Missão Técnica no Reino Unido sobre projetos eólicos offshore

Entre os dias 8 e 12 de julho, a EPE esteve no Reino Unido para participar da missão técnica sobre projetos eólicos offshore organizada pela Embaixada Britânica no Brasil e pelo Ministério do Comércio Internacional do Reino Unido (DIT). Na ocasião, a EPE foi representada pela analista Mariana Espécie, que realizou apresentações ao longo do evento sobre o contexto atual do setor de energia no Brasil e as perspectivas do planejamento energético brasileiro em relação à fonte.

Foto1_missao_EOL_offshore_UK.jpg

A missão técnica teve como foco o compartilhamento da experiência britânica referente ao setor eólico offshore, especialmente sobre assuntos regulatórios e de estratégia industrial para o desenvolvimento deste setor. Além da EPE, a delegação brasileira contou com representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da Marinha do Brasil, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do Ministério de Minas e Energia (MME) e da Secretaria Especial do Programa de Parceria de Investimentos (SPPI).

Durante a missão técnica foram realizadas reuniões com diferentes órgãos do governo britânico que tratam sobre regulação, planejamento e estratégia industrial relacionados ao setor eólico offshore, discussões temáticas com desenvolvedores de projetos eólicos offshore e de visitas técnicas a centros de pesquisa e instalações portuárias que oferecem apoio logístico para esses projetos no Reino Unido. Além de ter representado oportunidade de intercâmbio técnico, o evento proporcionou a possibilidade de exposição dos principais aspectos que estão sendo considerados no Roadmap Eólicas Offshore Brasil 2035, documento em fase final de elaboração pela equipe da EPE sobre os principais desafios e oportunidades para o desenvolvimento de projetos eólicos offshore no contexto brasileiro.

Foto2_missao_EOL_offshore_UK.jpg

 

Notícias Relacionadas

Iniciamos a Transmissão ao Vivo do Seminário EPE: Petróleo, Gás e Biocombustíveis – Cenário Decenal

05/12/2019 - Já iniciamos a transmissão ao vivo do Seminário EPE: Petróleo, Gás e Biocombustíveis – Cenário Decenal, participe conosco!

EPE, ONS e CCEE divulgam projeção da carga para o período de 2020 a 2024

05/12/2019 - A Empresa de Pesquisa Energética – EPE, o Operador Nacional do Setor Elétrico – ONS e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE divulgaram os dados da Previsão de carga para o Planejamento Anual da Operação Energética - Ciclo 2020 (2020-2024). Para o período 2020-2024, a previsão é de um crescimento médio da carga de 3,7% por ano.

EPE realiza III Workshop do Mercado de Energia Elétrica do ciclo 2019

02/12/2019 - A terceira edição do Workshop do Mercado de Energia Elétrica do ciclo 2019 ocorreu nos dias 21 e 22 de novembro no escritório da EPE do Rio de Janeiro. O fórum é uma das iniciativas da Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica (COPAM) e reúne, além das concessionárias de distribuição de energia elétrica, outras instituições do setor, tais como o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Ele é coordenado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Energéticos (SEE) da Diretoria de Estudos Econômico-Energéticos e Ambientais (DEA) da EPE.

EPE disponibiliza códigos-fonte e dados de entrada do modelo MDI empregados no PDE 2029

29/11/2019 - A EPE disponibiliza na íntegra os códigos-fonte e os dados de entrada do Modelo de Decisão de Investimentos (MDI) empregados no PDE 2029, que se encontra em Consulta Pública. Essa disponibilização tem como objetivos ampliar a transparência no processo de planejamento da expansão e permitir que a sociedade possa contribuir efetivamente para o desenvolvimento da modelagem matemática empregada nos estudos de planejamento.

EPE disponibiliza NT sobre Sistemas de Armazenamento em Baterias

29/11/2019 - Dentre as possíveis formas de armazenamento de energia, as baterias eletroquímicas se apresentam como candidatas potenciais a diversas aplicações no setor elétrico brasileiro, sobretudo por sua capacidade de resposta instantânea, modularidade e flexibilidade operativa e locacional, podendo ser utilizadas tanto em soluções centralizadas como distribuídas.