Investimentos e Custos Operacionais e de Manutenção no Setor de Biocombustíveis

​O informe sobre Investimentos e Custos Operacionais e de Manutenção no Setor de Biocombustíveis, elaborado pela Área de Biocombustíveis da Diretoria de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética, visa apresentar a metodologia de cálculo, premissas e estimativas de investimentos (CAPEX) e custos operacionais e de manutenção (OPEX) relativas ao etanol de cana-de-açúcar (1G, 2G), etanol de milho, biodiesel e biogás (setor sucroenergético), para o período de 2018 – 2030.

Para saber mais, clique aqui.

Notícias Relacionadas

EPE promove, em parceria com o IBP, a segunda edição do Ciclo de Debates para Transição Energética 2019

17/07/2019 - A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) promoveu, em parceria com o IBP, a segunda edição do Ciclo de Debates para Transição Energética 2019. O evento aconteceu no dia 02 de julho, no Prodigy Hotel, no Rio de Janeiro.

EPE publica o Boletim de Conjuntura da Indústria do Petróleo do 1º Semestre/2019

04/07/2019 - Preços, rupturas em determinados produtores, superávit americano, recorde de produção brasileira, investimentos e desinvestimentos. O setor petrolífero no Brasil e no mundo.

EPE comemora 10 anos do lançamento da Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis

02/07/2019 - EPE celebra 10 anos do lançamento do documento de Análise de Conjuntura dos Biocombustíveis com evento que aconteceu no dia 28 de junho, nas dependências da instituição.

EPE apresenta Estudo com contribuições sobre a proposta de flexibilização do modelo de comercialização de etanol hidratado no Brasil

02/07/2019 - O estudo da EPE buscou focar nos aspectos que estão relacionados ao planejamento energético nacional, de acordo com sua missão institucional, contribuindo para identificar pontos relevantes acerca da introdução da venda direta de etanol hidratado carburante no abastecimento de combustíveis do ciclo Otto no horizonte de médio e longo prazo.

EPE Participa da Formulação do Programa “Novo Mercado de Gás”

25/06/2019 - Foram aprovadas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) em 24 de junho de 2019 as diretrizes para a liberalização do mercado de gás natural. As diretrizes aprovadas são resultado do trabalho do Comitê de Promoção da Concorrência do Mercado de Gás Natural no Brasil, instituído pela Resolução n° 4 do CNPE em 09 de abril de 2019, do qual a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) fez parte, juntamente com o Ministério de Minas e Energia (MME), o Ministério da Economia (ME), a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).