Usinas Hidrelétricas Reversíveis (UHR): EPE publica Nota Técnica voltada a Estudos de Inventário no Brasil

Tendo em vista que as Usinas Hidrelétricas Reversíveis (UHR) constituem uma tecnologia que permite oferta de potência com a flexibilidade necessária para o atendimento à variação da carga no curto prazo, além de oferecer benefícios sistêmicos relacionados à economia, segurança e qualidade no fornecimento de energia elétrica, a sua participação na cesta de ofertas da matriz elétrica brasileira poderá constituir, num futuro próximo, uma opção para garantir uma expansão do sistema elétrico de forma econômica e sustentável.

Assim, considerando que no Brasil não existem estudos atualizados e com precisão adequada que envolvam a identificação dos locais mais propícios para implantação de UHR com a caracterização básica de funcionamento desses aproveitamentos, incluindo custo de implantação, faz-se necessário e fundamental a realização de Estudos de Inventário de UHR, a luz do estado da arte tecnológico, mercadológico e socioambiental.

Os Estudos de Inventário de UHR constituem a etapa inicial de uma sequência de estudos necessários que, além de subsidiar estudos de planejamento da expansão do sistema elétrico, poderão vir a auxiliar a definição dos aspectos regulatórios específicos para inserção de usinas reversíveis no Sistema Interligado Nacional - SIN, atualmente inexistente.

Os Estudos de Inventário de UHR abrangerão, em um primeiro momento, o estado do Rio de Janeiro, priorizando as áreas com aspectos socioambientais favoráveis, e, na sequência, o estado de São Paulo, para posterior desenvolvimento nos demais estados do Brasil.

A Nota Técnica publicada apresenta a metodologia e os resultados preliminares para o estado do Rio de Janeiro.

Clique aqui para acessar o documento.


Notícias Relacionadas

EPE realiza I Workshop do Mercado de Energia Elétrica do ciclo 2019

22/05/2019 - A primeira edição de 2019 do Workshop do Mercado de Energia Elétrica no âmbito da COPAM correu nos dias 09 e 10 de maio. Os encontros promovidos pela COPAM têm como objetivo a troca de experiências e informações entre os agentes e a EPE.

EPE, ONS e ANEEL divulgam revisão 2 da Nota Técnica com Margens de Capacidade para Escoamento de Energia Elétrica para o Leilão A-4/2019

22/05/2019 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE divulga a revisão 2 da Nota Técnica 0046/2019, do Operador Nacional do Sistema (ONS), contendo os quantitativos da capacidade de escoamento de energia elétrica de todos os barramentos da Rede Básica, DIT (Demais Instalações de Transmissão) e ICG (Instalações Compartilhadas de Geração) indicados pelos empreendedores no Sistema AEGE no ato do cadastramento deste leilão.

EPE publica estudo de expansão da transmissão para as Regiões de Cruzeiro do Sul e Feijó, no Acre

20/05/2019 - Foi finalizado no primeiro trimestre de 2019 o estudo de integração de Cruzeiro do Sul e Feijó ao Sistema Interligado Nacional, elaborado pela equipe da Superintendência de Transmissão de Energia (STE) em conjunto com a Superintendência de Meio Ambiente (SMA).

EPE participa de debate sobre Preços de Liquidação de Diferenças

17/05/2019 - O Workshop Internacional sobre Limites de Preços do Mercado de Curto Prazo, organizado pela ANEEL, aconteceu dia 15 de maio em São Paulo, no auditório da FIESP. O objetivo do encontro era debater a definição de limite do Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) no Mercado de Curto Prazo, tema previsto para a Agenda Regulatória 2019-2020. O presidente da EPE, Thiago Barral, participou do painel 1, com o tema “Visão das Instituições Públicas”.

Leilão A-6 de 2019: EPE disponibiliza Informe Técnico sobre Preços de Referência dos Combustíveis para as Usinas Termelétricas

17/05/2019 - A Empresa de Pesquisa Energética - EPE disponibiliza, no link abaixo, o Informe Técnico com as referências de preços de combustíveis para o Leilão de Energia A-6/2019. O Informe Técnico nº 030/2019 apresenta as informações que subsidiam a determinação do Custo Variável Unitário (CVU), que será utilizado na definição da Garantia Física (GF), dos valores esperados do Custo Variável da Operação (COP) e do Custo Econômico de Curto Prazo (CEC) dos projetos termelétricos, com vistas à participação no referido certame.