Workshop do mercado de energia elétrica, realizado pela Comissão Permanente de Análise e Acompanhamento do Mercado de Energia Elétrica – COPAM, sob coordenação da DEA/SEE.

​Nos dias 12 e 13 de novembro, recebemos no auditório do 9º andar cerca de 30 representantes das distribuidoras de energia elétrica em mais uma edição dos workshops no âmbito da COPAM, fórum coordenado pela SEE, com a equipe de mercado sob a responsabilidade da Superintendente Adjunta Carla Achão, cujo objetivo é a troca de experiências e informações entre os agentes e a EPE para o aprimoramento das metodologias utilizadas nos estudos do setor e a melhoria constante na qualidade dos dados imputados pelas empresas nos sistemas SIMPLES/SAM, dos quais são extraídas as estatísticas utilizadas em diversos produtos da Empresa, dentre os quais a Resenha Mensal do Mercado, os estudos de demanda que subsidiam o PDE e o PNE, e o Balanço Energético Nacional.

Nesta edição as palestras versaram sobre os temas: Conjuntura econômica (BNDES); Análise do mercado de energia elétrica (EPE); Acompanhamento da carga: SIN e subsistemas (ONS); Análise do mercado por concessionária (EPE); Acompanhamento do consumo e da geração (CCEE); Metodologia de Obtenção da Ponta Mensal (EPE), Consumo não Faturado (CELESC), Desagregação de Carga (CPFL/UNICAMP) e Projeto Emotive – Abastecimento de veículos elétricos (CPFL). Foram também apresentadas aos participantes as melhorias no processo de inserção de dados em desenvolvimento pelo suporte técnico de TI da EPE nos Sistemas SIMPLES/SAM, além dos resultados da pesquisa diagnóstico desses sistemas, de cuja discussão resultaram ações a serem implantadas pelos agentes para a uniformização dos dados fornecidos.

Todos.JPG
Foto: ASCOM EPE


Notícias Relacionadas

EPE participa pela primeira vez do evento Campus Party

14/02/2019 - Pela primeira vez, a Empresa de Pesquisa Energética foi convidada a participar do evento Campus Party, um dos principais eventos de tecnologia do cenário. A EPE, representada pela Assessora de Comunicação Social, Maura Xerfan e pela Analista de Pesquisa Energética, Natalia Moraes, participará do evento com o projeto ABCDEnergia; projeto esse voltado para o público jovem, onde são abordados assuntos do cenário energético de forma lúdica e educativa.

País precisa diversificar fontes de energia sem gerar ineficiências

13/02/2019 - País precisa diversificar fontes de energia sem gerar ineficiências Responsável pela coordenação dos estudos que subsidiarão o pla- nejamento energético do governo de Jair Bolsonaro, o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Thiago Barral, vê com bons olhos o avanço da energia eólica e solar e a diversificação dos recur- sos energéticos brasileiros. Ele en- tende, no entanto, que há necessi- dade de aperfeiçoamento do mo- delo de avaliação da segurança energética do país em relação ao novo cenário e que a solução deve ter razoabilidade econômica, para não onerar consumidores nem prejudicar investidores

EPE participa da solenidade de assinatura do Protocolo de Intenções entre Porto Central e Porto de Pecém

06/02/2019 - O diretor de Estudos do Petróleo Gás e Biocombustíveis, José Mauro Coelho, acompanhado de seu assessor, Alexandre Cobbett, representando a EPE e o secretário de Petróleo Gás e Biocombustíveis do MME, Márcio Félix, participou e discursou na solenidade de Assinatura do Protocolo de Intenções entre Porto Central, situado no Espírito Santo, na sede da FINDES, Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo

Thiago Vasconcellos Barral Ferreira é o novo Presidente da EPE

04/02/2019 - Aos 35 anos, Thiago Vasconcellos Barral Ferreira é o novo presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A nomeação ocorreu na sexta-feira (01/02), por despacho da secretaria-geral e hoje (04/02) foi publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Resenha Mensal - consumo de energia elétrica com pequena alta de 0,5% em dezembro

31/01/2019 - A demanda nacional de energia elétrica na rede totalizou 39.771 GWh em dezembro, representando crescimento de 0,5% em relação ao mesmo mês de 2017. No ano, a variação foi de +1,1% frente ao ano anterior.