Monetização de Gás Natural Onshore no Brasil

Esta Nota Técnica encontra-se atualmente em fase de revisão e estará disponível em breve para download.​

Na próxima década, os condutores de crescimento da produção de gás natural onshore (em terra) no Brasil se referem principalmente às acumulações terrestres das Bacias do Solimões, Parnaíba e Recôncavo. Há também iniciativas que buscam o aumento desta produção, como os programas Novo Mercado de Gás e REATE 2020, além da dinâmica de oferta permanente de áreas com acumulações marginais, organizada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

Neste contexto, diversas tecnologias de aproveitamento deste gás natural onshore podem ser avaliadas, como o escoamento do gás natural até uma unidade de processamento de gás natural (UPGN), além da utilização de “gasodutos virtuais”, que são sistemas modulares de transporte de gás natural comprimido ou liquefeito para atendimento da demanda em regiões ainda não atendidas por gasodutos convencionais, como também outras opções. Entre estas alternativas, destacam-se o gás natural comprimido (GNC), o gás natural liquefeito (GNL) e a conversão gas-to-liquids (“gás para líquidos”, GTL) para produção de petróleo sintético ou líquidos combustíveis.

Além destas alternativas, o gás natural poderia ser usado em ambiente onshore por meio da tecnologia gas-to-wire (“gás para o fio”, GTW), que se baseia na conversão do gás em energia elétrica no local do projeto, ou da cogeração (geração conjunta de dois tipos de produtos, como energia térmica e energia elétrica), além da conversão gas-to-chemicals (“gás para produtos químicos”, GTC) para produção de metanol, amônia, entre outros produtos. A injeção de gás natural para recuperação avançada de óleo é uma alternativa possível, porém não usual, no ambiente onshore, uma vez que a injeção de outras correntes líquidas (água, polímeros) ou gasosas (N2, CO2, vapor) permite alcançar fatores de recuperação consideráveis neste ambiente sem que seja consumido o gás produzido.

Sendo assim, o documento tem como objetivo descrever as principais alternativas disponíveis para a monetização do gás natural proveniente de projetos onshore, assim como a implementação de algumas alternativas não diretamente ligadas à venda do gás natural em si (injeção, GTL, GTW, GTC). São apresentadas descrições das tecnologias, bem como uma análise econômica baseada em estudos de caso para a estimativa do custo de implementação das principais alternativas de monetização de gás natural estudadas.