EPE publica o Relatório Final do Balanço Energético Nacional 2018

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) publica o Relatório Final do Balanço Energético Nacional 2018. O documento tem como base o ano de 2017 e apresenta as informações consolidadas sobre a quantidade e a forma que a energia foi utilizada no Brasil. 

O Balanço Energético Nacional (BEN) tem por finalidade contabilizar a oferta e o consumo de energia no Brasil, contemplando as atividades de extração de recursos energéticos primários, conversão dos recursos em formas secundárias, importação e exportação, distribuição e uso final da energia. 

No ano de 2017 o uso da energia foi distribuída da seguinte forma:

Oferta: A oferta interna de energia - total de energia disponibilizada no país -, atingiu 292,1 Mtep, registrando um acréscimo de 1,3% em relação ao ano anterior. Parte do aumento teve influência do comportamento das ofertas internas de gás natural e energia eólica, que subiram 6,7% e 26,5% no período, respectivamente.

Influenciou também na expansão da oferta interna bruta a retomada da atividade econômica do ano, quando o PIB nacional cresceu 1,0%, segundo o último dado divulgado pelo IBGE. No caso da energia elétrica verificou-se um avanço na oferta interna de 4,6 TWh (0,7%) em relação ao ano anterior (2016).

Devido às condições hidrológicas desfavoráveis, houve redução de 3,4% da energia hidráulica disponibilizada em relação ao ano anterior. Apesar da menor oferta hídrica, a participação de renováveis na matriz elétrica atingiu 80,4% em 2017, fato explicado pelo avanço da geração eólica. A geração eólica atingiu 42,4 TWh - crescimento de 26,5%. A potência eólica atingiu 12.283 MW, expansão de 21,3%.

Biodiesel: Em 2017 a produção de B100 no país cresceu 12,9% em relação ao ano anterior atingindo o montante de 4.291.294 m³. O percentual de B100 adicionado compulsoriamente ao diesel mineral elevou-se para 7,9%. A principal matéria-prima foi o óleo de soja (65%), seguido do sebo bovino (12%).

Micro e Mini Geração Distribuída: Incentivada por ações regulatórias que viabilizaram a compensação da energia excedente produzida por sistemas de menor porte (net metering), atingiu 359,1 GWh com uma potência instalada de 246,1 MW. Destaque para a fonte solar fotovoltaica, com 165,9 GWh e 174,5 MW de geração e potência instalada respectivamente.

Consumo: Seguindo a tendência verificada na oferta, o consumo final energético e não energético avançou 1,2% em relação ao ano anterior (2016), destaque para a expansão de 2,3% e 1,0% nos consumos dos setores de transporte e industrial, respectivamente.

Transporte: O segmento de transporte com uma expansão de 1,9 milhões de tep, liderando o aumento da demanda energética no ano. Isto ocorreu principalmente em virtude do aumento de 2,7% do consumo de óleo diesel, consequência da maior atividade do setor de transporte de carga.

No mercado de veículos leves foi registrado um crescimento de 0,5% na produção de gasolina automotiva, enquanto o consumo deste combustível expandiu 2,6%. Já a produção e consumo de etanol tiveram um comportamento inverso, com queda de 2,0% e 0,2% em relação ao ano anterior, respectivamente.

Indústria: O segmento industrial cresceu 0,9 milhões de tep em valores absolutos, registrou o segundo maior avanço da demanda energética. O crescimento dos consumos de carvão mineral (8,4%) no setor siderúrgico, e lixívia (3,6%) para produção de papel e celulose, impulsionaram a demanda energética industrial. 

O consumo final de eletricidade no país em 2017 registrou uma progressão de 0,9%. Os setores que mais contribuíram para este aumento foram o comercial (1,5%) e o industrial (1,1%). O setor residencial também teve um aumento de 0,8% no consumo de energia elétrica em relação a 2016.


Notícias Relacionadas

ANP divulga resultado de TPC sobre substituição de GNL importado por gás doméstico

17/01/2019 - ANP está divulgando a consolidação das respostas à Tomada Pública de Contribuições (TPC) 05/2018, realizada em conjunto com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE). A TPC teve o o objetivo de coletar contribuições para avaliar mecanismos de substituição do gás natural liquefeito (GNL) importado por gás doméstico (de produção nacional) nos contratos de fornecimento de gás, quando projetos de produção estiverem concluídos, tendo em vista que podem contribuir para a redução dos custos de geração de energia elétrica, incluindo benefícios econômicos aos consumidores de energia. A TPC não teve como objetivo qualquer alteração em contratos vigentes. A discussão tratou somente de cláusulas que poderão ser usadas em contratos futuros.

EPE tem diversos artigos publicados no Anuário Cenários Eólica

15/01/2019 - A Brasil Energia lança a nova edição do anuário sobre o setor de energia eólica no país. Nele, além da qualidade editorial da equipe de jornalistas especializados da Brasil Energia, você terá acesso as contribuições exclusivas de importantes nomes do mercado de energia eólica, em especial, destacamos os colunistas da EPE:

Previsão de Carga para o Planejamento Anual da Operação Energética Ciclo 2019 (2019-2023)

11/01/2019 - O documento tem por objetivo apresentar o detalhamento das premissas e dos resultados da Previsão de carga para o Planejamento Anual da Operação Energética 2019-2023, elaborados em conjunto por Empresa de Pesquisa Energética – EPE, Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS e Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, antecipados no correspondente Boletim Técnico, divulgado no final do mês de novembro de 2019. Essas previsões de carga passaram a ser utilizadas a partir do Programa Mensal da Operação (PMO) de janeiro/2019.

Pela primeira vez, a EPE publica o Relatório de Planejamento para Atendimento aos Sistemas Isolados, Horizonte 2023 – Ciclo 2018

08/01/2019 - A Portaria MME nº 67/2018 publicada em março de 2018, solicita que os Agentes de Distribuição dos Sistemas Isolados elaborem proposta de planejamento para atendimento aos seus mercados consumidores situados em Sistemas Isolados, e as encaminhe para avaliação técnica da EPE e posterior aprovação do planejamento pelo Ministério de Minas e Energia (MME),

EPE realiza Lançamento de Notas Técnicas sobre Gás Natural

07/01/2019 - Ocorreu, no dia 18 de dezembro de 2018, no auditório da EPE, o evento “Lançamento de Notas Técnicas sobre Gás Natural”. Neste evento, organizado pela Diretoria de Estudos do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis da EPE, foram abordadas as perspectivas para a indústria de gás natural no Brasil nos próximos anos, tendo como pano de fundo três estudos publicados pela EPE no final de 2018.